Chega de Saudade

Publicado el 5 de marzo de 2009 por Martín Gaitán
Vai, minha tristeza
E diz a ela
Que sem a ela não pode ser
 
Disse numa prece
Que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer
 
Chega de saudade
A realidade é que sem ela não há mais paz, não há beleza
É só tristeza e melancolia que não sai de mim, não sai de mim, não sai
 
Mas, se ela voltar
Se ela voltar
Que coisa linda,
Que coisa louca
 
Pois há menos peixinhos
A nadar no mar
Do que os beijinhos que eu darei na sua boca
 
Dentro dos meus braços
Os abraços hão de ser milhões de abraços
Apertado assim
Colado assim
Calado assim
Abraços e beijnhos
E carinhos sem ter fim
Que é acabar com esse negócio
De você viver sem mim
 
Não quero mais esse negócio
De você tão longe assim
 
Vamos deixar esse negócio
de viver longe de mim.

Mi libre interpretación

Basta de saudade

Ve, tristeza mía
y dile que esto sin ella
no puede ser
 
Pedí en una oración
que ella regrese
porque no puedo sufrir más
 
Basta de saudade
la realidad es que sin ella
ya no hay más paz
ya no hay belleza
sólo hay tristeza
y melancolía que no se sale
de mí, no sale
 
Pero si vuelve
si ella regresa
que cosa linda
que cosa loca
 
Pues hay menos pececitos
nadando en el mar
que los besitos que le daré
 
Entre mis brazos
los abrazos serán millones
apretados así
pegaditos así
Abrazos y besitos
y cariños sin fin
Es acabar con este asunto
de que vivas sin mí
 
No quiero más este asunto
de que estés lejos así
 
Vamos a dejar este asunto
de que vivas lejos de mí

Esta hermosa canción del maestro Vinicius de Moraes con música de Tom Jobim es considerada por muchos como la primera Bossa Nova por ser la primera de la que se tiene registro fonográfico. Se popularizó en a fines de los 50 con la interpretación de João Gilberto.

blog comments powered by Disqus